Alergia na pele: especialista passa orientações sobre irritações, alergias cutâneas e a diferença entre as disfunções de pele e ativação de circulação.

Entenda a diferença entre alergia na pele, irritações ou ativação de circulação para ter um melhor cuidado com a pele.

O rosto é a região do corpo que tem mais chances de manifestar reações irritativas e alérgicas. A alergia na pele pode surgir devido à frequente exposição de substâncias químicas potencialmente nocivas para peles mais sensíveis, como por exemplo: maquiagens sintéticas, perfumes, filtro solar químico, hidratantes, sabonetes, tônicos e, até mesmo, a diária exposição solar.

Pelo fato dessa região da pele se concentrar uma maior quantidade de anexos como glândulas sebáceas, sudoríparas e pelos - que funcionam como ótimas vias de absorção desses alérgenos – é necessário ainda mais cuidado no dia a dia. É comum a região apresentar quadros de acne vulgar, rosácea, dermatite seborreica, entre outras condições crônicas e recorrentes que podem piorar devido à fatores externos como estresse, altas temperaturas, clima seco ou quente e úmido e substâncias irritantes.

A pele ao redor dos olhos e do pescoço são ainda mais delicadas e necessitam de um cuidado apropriado para evitar irritações e alergias nessas áreas, inclusive na utilização de produtos aplicados à distância como esmaltes e perfumes. Os sintomas mais comuns em peles irritadas ou alérgicas são vermelhidão e erupções cutâneas.

Uma alternativa indicada para pessoas com pele sensível, alérgicos ou com problemas de pele crônicos é buscar produtos naturais com ingredientes menos alergênicos, que proporcionam maior cuidado com a pele. Até mesmo um ingrediente não sintético e de origem natural, orgânica ou vegetal pode causar alergias de contato ou irritativas em pessoas predispostas, mesmo que menos frequente quando comparado com outras substâncias comuns em cosméticos tradicionais.

Diferença entre alergia na pele, irritações e ativação de circulação

A alergia na pele ocasionada pela dermatite de contato, geralmente pode surgir após um período de uso do produto e tende a se agravar cada vez que a pessoa entra em contato com a substância causadora da alergia. Este quadro pode ser comprovado com testes cutâneos (patch test), usado no diagnóstico da dermatite de contato alérgica.

Já a alergia na pele causada por irritante primário, desencadeia uma reação imediata ou apenas algumas horas após a utilização do produto, mesmo tendo sido usado uma única vez. Este quadro é difícil de ser diferenciado de uma piora de uma dermatite preexistente, por exemplo, quando uma pele já sensibilizada por uma rosácea ou dermatite atópica, podendo subitamente piorar por causas externas que não tenham relação direta com nenhum produto utilizado, como estresse, clima, alimentação, bebidas alcoólicas, entre outras.

Se houver a persistência de uma aparente piora da pele do rosto usando um novo produto cosmético, interrompa imediatamente o seu uso e faça um período de teste aplicando por cinco a dez dias o mesmo produto em outro local do corpo, por exemplo: nuca ou lateral do pescoço. Se ocorrer irritação nesta nova área, o produto pode estar causando alergia de contato e um teste alérgico pode confirmar a suspeita.

Após contato com a pele, alguns ingredientes mais ativos podem causar sensações transitórias, como leve ardência, sensação de coceira e até vermelhidão nas peles mais sensíveis sem caracterizar uma alergia. Ativos sintéticos que geralmente causam alguma irritação na pele mesmo que transitórias são os ácidos glicólico, salicílico, retinóico, etc. Sua ação rejuvenescedora ocorre em parte pela agressão na pele causando descamação e vermelhidão variável e, consequente, renovação celular.

Ativos naturais como as argilas e alguns óleos essenciais ativam a microcirculação cutânea, ocorrendo também uma vermelhidão e sensação de coceira ou ardência da pele. Esta sensação, semelhante à de uma alergia ou irritação, tende a ser leve e temporária, podendo durar alguns minutos ou até duas horas.  Esse processo é positivo realiza a renovação celular e proporciona o estimulo de produção de colágeno.

Cada vez que utilizar algum produto na pele observe como ela irá reagir, assim como a evolução da mesma. Se ainda ficou com dúvidas e quer mais orientações procure um especialista em dermatologia para conhecer alternativas quanto ao cuidado com a pele. 

Patricia Silveira,
CRM 5269733-2
Especialista em Dermatologia  SBD– RJ
@dermagreen

CompartilharPublicado em 24 de Outubro de 2017
Dicas da Dermato

Comentários

Ainda sem comentários.

Deixe seu comentário

Sobre a bioart

Soraia Zonta, founder e CEO da Bioart Biocosmetics, por ter pele sensível e alérgica, transformou uma necessidade pessoal aliada a sua paixão pela natureza em um negócio repleto de ecologia, amor e arte. A Bioart é pioneira no mundo a criar maquiagens a base de argilas puras e ingredientes biomiméticos que tratam e embelezam a pele.Livres de toxinas, parabenos, fragrâncias sintéticas, corantes sintéticos, glúten e qualquer ingrediente prejudiciais à saúde. Temos fábrica própria onde criamos e desenvolvemos produtos inovadores com tecnologia verde com sustentabilidade e verdade. São produtos naturais, orgânicos e 100% veganos.

MISSÃO BIOART

Proporcionar  beleza natural, e orgânica, saúde e bem estar de forma autentica e sofisticada preservando os princípios de sustentabilidade ecológica e socio- ambientais.

VISÃO BIOART

Ser reconhecida como uma marca de referência nacional e internacional a ofertar produtos de beleza natural, que realmente tratam a pele e levam saúde e bem estar de maneira natural, orgânica e vegana até 2020.

VALORES BIOART

Beleza natural e ecologicamente correta, proporcionando vida saudável, bem estar e sustentabilidade ambiental e social.

Sobre a Bioart
Receba novidades exclusivas por e-mail.