26/03/2021

MULHERES QUE INSPIRAM MULHERES

por Lila Guimarães, jornalista e editora do blog @cenacrua para Bioart

Um dia é pouco para homenagear as mulheres e sublinhar a importância da nossa luta por respeito e equidade. O feminino, como um corpo único no mundo, sente intensamente a necessidade de viver em liberdade sob a influência da sua própria energia. Capaz de amar, criar, acolher, perdoar, transformar. Inspirar.

Dia Internacional da Mulher é todo dia porque é na reinvenção cotidiana que a gente se supera, nos detalhes imperceptíveis aos olhos dos outros, mas intimamente tão significativos. A cada conquista, por menor que seja, chegamos mais perto de um estado do qual ninguém pode nos tirar.

A solidez, o centramento, de uma mulher que vai em frente, que corre com seus lobos e medos, é uma força que nutrimos minuto a minuto. Sim, a nossa história real é épica. Tem drama, comédia, altos e baixos, caos e serenidade. Tudo isso junto. É da natureza feminina, cíclica como a Lua, romper dinâmicas que não fazem mais sentido para buscar o novo. Nosso espírito é essencialmente revolucionário. Essa é a nossa beleza.

Musas e mitos da História provam que revolucionário é também sobreviver, submergir, apesar de toda condição e do tempo. É deixar legado, ideias, filhos, inspirações pelo mundo. Cultivar e expressar nossa subjetividade faz parte desse plano de resistência. Essa é a nossa arte, assim, como a nossa imensa habilidade de amar.

bell hooks, uma das pensadoras mais brilhantes da atualidade, em Tudo sobre o amor, novas perspectivas, afirma que o amor, mais do que um sentimento, é uma ação e também a soma dos seguintes ingredientes: confiança, compromisso, cuidado, respeito, conhecimento e responsabilidade. A autora defende a “politização do amor” como caminho para uma sociedade verdadeiramente ética e feliz. Pensar que o amor-próprio não fica fora dessa revolução é creditar a certas influências femininas uma grande relevância.

Com desejo de valorizar tudo isso, eu (Lila do blog Cena Crua), e Soraia Zonta, idealizadora da Bioart, destacamos três mulheres que marcam presença nas redes sociais compartilhando seus afetos e conhecimentos. Elas falam sobre atitudes conscientes, conexão com a natureza, bem-estar, beleza, autoestima e autoconhecimento como ferramentas libertadoras que potencializam outras mulheres.

Indira Nascimento (@indiranascimento) é paulista, atriz premiada e apresentadora. Começou sua carreira como repórter, floresceu na arte com o Teatro. Ganhou, com uma trajetória consistente, as telas do Cinema e das séries de TV. Prestes a estrear a sua primeira novela das 21h na Rede Globo, ela apresenta o programa Dicas De Filmes na Claro TV e está em cartaz no Netflix com o filme Cidade Pássaro. Extremamente ligada à natureza, de onde resgata energia vital para seu trabalho que é todo corpo e alma, Indira faz um movimento importante nas suas redes. Ela compartilha imersões silenciosas em paraísos verdes, enaltece seus laços de amor e instiga o poder pessoal com delicadeza através do autoconhecimento. Sua marca é a criatividade e o pulso para criar o que quer ver no mundo com beleza e alegria. É assim que ela inspira quem a segue.

Foto: Rafael Canuto

Pam Nascimento (@pamnasccimento) é baiana, atriz e influenciadora digital. Ela saiu de Irece, no sertão da Bahia, quando sua filha tinha 7 meses de idade para morar e trabalhar no Rio de Janeiro. Isso já diz muito sobre a sua personalidade positiva, sua força e brilho. Com tom empático e contagiante, ela fala sobre beleza, bem-estar, autoestima e temas como corpo pós-gravidez e maternidade real. Feminista, a pauta está sempre em seu discurso e atitude de uma forma inteligente e amorosa. Pam mostra nas redes a relação de amizade com a filha Luna de 13 anos, motivando outras mães a pensarem numa educação social que empodera suas crianças e forma adultos conscientes de seus direitos e valores. Ela alimenta ideias de autoaceitação, amor-próprio e liberdade para uma vida com mais autonomia, qualidade e potência.

Patrícia Silveira (@dermagreen) é carioca, médica dermatologista que também estudou Acupuntura e Medicina Chinesa, quando descobriu o universo da fitobotânica. É conhecida por sua abordagem gentil com a natureza de cada pele e pelo entusiasmo com os ativos naturais e cosméticos limpos, sem ingredientes tóxicos para o corpo e o planeta. Seu engajamento com o tema beleza natural é tão grande que chamou a atenção da mídia especializada, hoje sendo uma das vozes mais ativas sobre o assunto que anda em pauta mais do que nunca. Entre Rio de Janeiro e São Paulo, onde ela atende seus pacientes, Patrícia sempre encontra um jeito de relaxar em algum canto com muito verde. Apaixonada pelas argilas e óleos essenciais, ela publica em suas redes dicas e informações preciosas para quem quer se cuidar com saúde e consciência. Com a Bioart, Dra. Patrícia desenvolveu a linha Detox.

 

Foi com elas que gravamos o vídeo Mulheres que inspiram mulheres, no IGTV da @bioart, viram? Ele simboliza o nosso desejo de celebrar todas as mulheres e outras muitas que nos inspiram de verdade. Juntas somos sempre mais!